CTX Canal TV

Este é um projeto iniciado no ano letivo de 2021/2022 no desenvolvimento das atividades do Clube Multimédia.

O acesso ao Canal faz-se através do Youtube na ligaçãpo seguinte – ver


Recursos digitais

Ferramentas digitais

Partilha de informação

É para ver… e experimentar

Dia da Internet Segura

 


ESCOLA DIGITAL

Apresentação do Plano de Ação para a Transição Digital


O Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital do Agrupamento

(abrir documento)

 

No ano de 2021/2022, no âmbito da Flexibilização Curricular e dos Projetos do Domínio de Autonomia Curricular (DAC) foram concretizados diversos projetos  onde os recursos digitais foram uma mais-valia enriquecedora do trabalho de todos. Vamos ver três exemplos.

Atividade 1 – Apps for good – Aplicação Older Move – para colaborar com deficientes motores.

Atividade 2 – Contos Tradicionais do Mundo – no Mês das Bibliotecas Escolares .

Atividade 3 – Práticas de formação – Partilhar e colaborar – Capacitação digital nível 1.

 

 

 

Síntese do PADDE (ver)

Apresentação de atividades – espaço de partilha entre agrupamentos – 15 de julho 2022 (ver)


Recursos Digitais / Educacionais

abrir

As tecnologias “valerão o que vale o educador” (Rui Grácio), sendo que não poderemos esquecer que em educação cabe o “pensar e o sentir”. (António Nóvoa)



ESCOLA DIGITAL – EMPRÉSTIMO DE EQUIPAMENTOS

Os Kits

Cada kit é composto por

O router disponibilizado vem com um cartão SIM ao qual está associado um plafond de dados (12 GB mensais) que pressupõe uma utilização adequada e responsável. Quando excedido o limite, a largura de banda fica limitada a 2 Mbps. O aluno tem a possibilidade de efetuar carregamento suplementar no Multibanco em múltiplos de 5€. Por cada 5€ receberá 2 GB adicionais

Foram definidos três tipos de computador:

  1. 1º ciclo do ensino básico;
  2. 2º e 3º ciclos do ensino básico;
  3. ensino secundário.

Os tipos de equipamentos foram ajustados às necessidades de utilização expectável de cada nível educativo em contexto de aprendizagem.

 

Guião informativo

Software

Os computadores deste programa, são entregues com software instalado:

  • Sistema operativo Windows 10 Pro – a atualizar aquando do sistema do sistema
  • Microsoft Edge
  • Microsoft Office – vem de origem no computador, mas sem que exista licença para o aluno o usar. O fornecimento desta licença não está prevista no programa Escola Digital. Poderá ser adquirida pelo encarregado de educação.
    No entanto há outras hipóteses:
    – usar o LibreOffice (ou outro idêntico) que pode ser instalado e que é um pacote de código livre (sem licença) muito semelhante ao da Microsoft;
    – usar o Microsoft Office online, mediante a inscrição em https://www.microsoft.com/pt-pt/education/products/office, usando o seu email institucional (a……@aecarlosteixeira.net);
    – usar o pacote da Google (apps) acessível pelas aplicações disponíveis a partir do email institucional do aluno.
  • Instalar o Google Chrome (LINK) para ter acesso às diversas ferramentas utilizadas pelo agrupamento: Gmail, Classroom, e-mail institucional…
  •  Qualquer outra instalação deverá ter em atenção que o equipamento é de 64bits.
  • Ter ainda em atenção que é totalmente proibido instalar software ilegal.

Empréstimo aos alunos

Os kits serão cedidos aos beneficiários a título de empréstimo, pelo que, terão de ser devolvidos até o final do ano letivo em que terminar o ciclo de estudos, a saber:

  • alunos do 1º ciclo – entregam no final do ano letivo do 4º ano;
  • alunos do 2º e 3º ciclos – entregam no final do ano letivo do 9º ano;

Desta forma, os beneficiários terão de zelar pela manutenção do kit em boas condições de higiene e de segurança.

Para entrega dos equipamentos, o encarregado de educação de cada beneficiário (escalão A e B) será contactado para assinar o auto de entrega e recolher o kit. (ver minuta do auto de entrega)

Segue um guião para auxiliar os pais e encarregados de educação que recebam o KIT  com computador no âmbito do Programa Escola Digital, no primeiro arranque do sistema operativo, na configuração da ligação do computador ao router de acesso à internet WiFi e na atualização do windows.

 

ver guia de configuração

hotspot/router – ver configuração

PROBLEMAS, AVARIAS e ACIDENTES COM O KIT DIGITAL

Se houver algum problema, avaria ou acidente, deve contactar de imediato a Equipa da Escola Digital através do email     escoladigital@aecarlosteixeira.net

Segurança com a utilização da internet

Segurança Digital – Apoio às Escolas (ver)


Promoção e Educação para a Saúde

PEPS – Projeto de Educação para a Saúde

A Promoção e Educação para a Saúde (PES) em meio escolar é um processo contínuo que visa o desenvolvimento de competências das crianças e dos jovens, permitindo-lhes confrontarem-se positivamente consigo próprios, construir um projeto de vida e serem capazes de fazer escolhas individuais, conscientes e responsáveis. A promoção da educação para a saúde na escola tem, também, como missão criar ambientes facilitadores dessas escolhas e estimular o espírito crítico para o exercício de uma cidadania ativa.

Reforçar a importância da promoção de comportamentos saudáveis e identificar e prevenir fatores de risco constituem o foco principal de toda a nossa ação. Esta é uma das áreas de intervenção prioritária do Projeto Educativo do nosso Agrupamento. Podemos afirmar que o nosso lema “APRENDER A SER PESSOA NA ESCOLA DE QUE EU GOSTO” encontra aqui, no Projeto de Educação para a Saúde, um dos seus importantes vetores de concretização.

Coordenadora do projeto – Profª Sandra Pinheiro

Plano de ação para 2021/2022 (ver)

Relatório do 1º período (ver)

 

 

Programa de Apoio à Promoção e Educação para a Saúde (ver)

 

A Urgência na Educação para os Valores (ver)

Em tempo de COVID-19

As medidas adotadas para a prevenção da propagação da COVID-19, nomeadamente a interrupção da atividade letiva e a necessidade de uma permanência prolongada em casa, alteraram a rotina de milhares de crianças. Menos atividade física e alterações no comportamento de compra de alimentos por parte dos encarregados de educação, podem colocar muitas crianças em risco. Nestas condições, o consumo de alimentos hipercalóricos e de menor densidade
nutricional associados ao sedentarismo podem promover o ganho de peso e o aparecimento de doenças associadas no futuro.

Assim ficam aqui alguns cuidados para se ter uma alimentação saudável (ver)


Outros projetos


Clube + Ciência

O Clube + Ciência visa contribuir para o desenvolvimento da visão científica dos alunos, apoiando-se na conceção de novas experiências e atividades que possibilitem uma melhor integração e compreensão dos fenómenos do dia-a-dia. A sociedade atual exige cidadãos responsáveis, bem informados e capazes de intervir, de forma responsável, no meio que os rodeia.

O desenvolvimento da ciência e da tecnologia provocou não só modificações ambientais, sociais e económicas, mas também na forma de pensar e agir dos indivíduos e no seu papel na sociedade. Para que cada um de nós desempenhe um papel relevante neste mundo, em constante mudança, é necessário que sejamos capazes de resolver problemas, desenvolver projetos e intervir num forma crítica e bem informada. O desenvolvimento de competências na área das ciências é indispensável para a formação básica dos nossos alunos, dotando-os das ferramentas necessárias para virem a desempenhar um papel responsável e interveniente na sociedade.

 

Objetivos

  • Despertar e desenvolver o interesse pela área científica;
  • Mostrar que a Ciência está presente na nossa vida diária, podendo ser compreendida por todos de uma forma simples e acessível;
  • Conhecer e interpretar fenómenos/acontecimentos;
  • Explorar e desenvolver a capacidade crítica e científica;
  • Contribuir para o desenvolvimento e divulgação científica;
  • Conhecer e analisar, criticamente, implicações da ciência e da tecnologia na sociedade atual;
  • Formar os alunos, possibilitando-lhes a aquisição de uma cultura científica;
  • Promover a melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem;
  • Apoiar os alunos no processo de aprendizagem, nomeadamente na criação de hábitos de estudo e de rotinas de trabalho;
  • Proporcionar aos alunos uma orientação educativa adequada, consonante com as suas aptidões, necessidades e interesses;
  • Permitir momentos de estudo, esclarecimento de dúvidas e reforço dos conteúdos, no âmbito disciplina de Física e Química;
  • Promover a utilização de pedagogias diferenciadas e formas diversificadas de organização dos alunos, permitindo um trabalho colaborativo entre pares;
  • Potenciar um apoio mais próximo e individualizado, harmonizado em termos de ritmos de aprendizagem;
  • Mitigar dificuldades manifestadas pelos alunos na utilização/exploração dos recursos digitais;
  • Promover a participação e a preparação nas Olimpíadas da Química e/ou em projetos científicos;
  • Promover a articulação com a Biblioteca Escolar;
  • Desenvolver atitudes de persistência, rigor, gosto pela pesquisa, autonomia, cooperação e respeito pelos outros;
  • Estimular a cooperação, o trabalho de grupo, a prática da autodisciplina, o prazer de aprender e de comunicar, elevando a autoestima dos alunos;
  • Adquirir competências e práticas de recolha, seleção, interpretação, organização e apresentação de informação;
  • Ocupar o tempo livre dos alunos através da concretização de atividades apelativas, com carácter formativo.

Um clube com mais vigor, agora também na net.

Aqui há Ciência (ver)


DESCOBRIR AS CIÊNCIAS NATURAIS

1 – CINELAB — CIÊNCIAS NATURAIS

OBJETIVOS

Despertar nos alunos:

— a curiosidade pelos fenómenos/acontecimentos relacionados com a Natureza.

— o desejo de querer aprender mais em relação aos fenómenos/acontecimentos da Natureza.

— o gosto/necessidade pela conservação da Natureza.

 

2 – ATIVIDADES EXPERIMENTAIS 5º/6º ANOS

OBJETIVOS

Aproximar os alunos das práticas experimentais;

Despertar nos alunos a curiosidade pela prática experimental;

Conhecer diferentes materiais de laboratório.

 

3 – UTILIZAÇÃO DE TABLETS NA SALA DE AULA

OBJETIVOS

Utilização de recursos tecnológicos.

Avaliação formativa de conteúdos das Ciências Naturais.



Projeto EcoEscolas

 

Trabalhos dos alunos em tempos de pandemia.

(ver)

Projeto EcoEscolas – na escola de S. Jorge.

(ver)

Bandeira Verde – CTX

O Programa Eco-Escolas conta, a nível internacional com cerca de 20.000 escolas, distribuídas por 46 países.
Em Portugal, é desenvolvido desde 1996. Visa, criar hábitos de participação e de cidadania, tendo como objetivo encontrar soluções que permitam melhorar a qualidade de vida na escola e na comunidade. Além disso, pretende encorajar o desempenho ambiental nas escolas contribuindo para a alteração de comportamentos e do impacto das preocupações ambientais nas diferentes gerações. Assim, desde 2019 a Escola Básica Prof. Carlos Teixeira abraçou o projeto e procura sensibilizar a comunidade para as questões ambientais inspirada na Agenda 2030 – objetivos de desenvolvimento sustentável.

No dia 8 de junho de 2021 a escola recebeu a sua Bandeira Verde, um reconhecimentopelo trabalho desenvolvido no ano 2019/2020.


Clube de Programação e Robótica

2º / 3º ciclos

Clube de Robótica e Programação pretende proporcionar um ambiente de trabalho, onde os alunos têm a oportunidade de iniciar e aprender linguagens de programação, como também, construir e programar o seu próprio robot, controlando-o através de um computador com um software especializado. O aluno torna-se construtor de conhecimento, através da observação, da própria prática e do trabalho colaborativo
que surge entre professores e alunos.

 

Objetivos Específicos

• Programar em Scratch/Pictoblox/makecode e em Arduíno;
• Planear e desenvolver aplicações para smartphones ou tablets;
• Montar e programar robots utilizando os kits disponíveis na escola.


Crescer na Diferença

Educação Pré-escolar

Toda a criança, seja de que raça for, seja negra, seja vermelha, amarela, seja rapariga ou rapaz, fale que língua falar, acredite no que acreditar, pense o que pensar, tenha nascido seja onde for, todos têm direitos A nossa população é cada vez mais multirracial cada vez mais se vêm nas nossas escolas diferenças vindas de vários países (China, Roménia, Brasil, África, etc.) Crianças de diferentes classes sociais, diferentes hábitos e costumes, tem como a interação entre professores e alunos com diferentes origens culturais que nos permitem tomar consciência de um princípio de igualdade.

Este projeto pretende ser implementado no Departamento de Educação Pré-Escolar através de uma pedagogia centrada no Projeto Educativo “ Aprende a ser feliz na escola que eu gosto”.

Assim, pretende-se que as crianças adquiram novas informações sobre objetos, pessoas, lugares, novos conceitos,

etc.,  além  disso,  alarguem  os  seus  horizontes culturais  e  humanos  através  das  atividades  que  irão  realizar  ao  longo  do  ano  letivo.  É nossa intenção também, que através deste as crianças adquiram a capacidade de imaginar, prever, refletir, questionar e pesquisar.

Através da colaboração pedagógica dos educadores, as crianças desenvolverão a sua pedagogia baseada na ação e na experiência,  simultaneamente, realizando  uma  abordagem  ao projeto do departamento «Crescer na Diferença».

Para finalizar, salientamos que o tema do Projeto “Crescer na Diferença ”, tem como finalidade primordial, alargar o conhecimento cultural das nossas crianças e de todos  os  intervenientes  no  processo.

 

Objetivos Específicos

– Estimular o interesse pelo mundo que nos rodeia

– Aprender a respeitar o outro;

– Alargar o conhecimento do mundo – realizar descobertas sobre o contexto social;

– Valorizar as suas opiniões e ideias;

– Saber respeitar os valores da sua cultura;

– Contribuir para a formação da personalidade da criança;

– Estimular a valorização da ação com os outros, entreajudando-se.

 

 


Matemática com Arte

3º ciclo

A Arte e a Matemática sempre andaram de mãos dadas, fazendo parte dos referenciais da vida dos seres humanos.

Criatividade, beleza, universalidade, simetria e dinamismo, são qualidades que frequentemente utilizamos sempre que nos referimos, quer à Arte, quer à Matemática, em que a beleza e o rigor são comuns a ambas.

Desde a pré-história que assistimos a manifestações culturais onde foram comuns as duas formas de comunicação. Muitas cavernas foram pintadas com diversas imagens, dentre elas, a representação de pinturas para efetuar contagens.

Ambas surgiram das necessidades humanas. No caso das Artes, surgiu como linguagem, como manifestação do homem em estabelecer formas de comunicação. Por outro lado, a ciência Matemática surgiu para resolver problemas de ordem prática do dia-a-dia.

As duas representam formas de pensar e interpretar o mundo que nos envolve e se traduzem em muitas mais relações à nossa volta, do que aquelas que habitualmente presenciamos.

 

Objetivos Específicos

– Estimular o gosto pela disciplina de Matemática, alterando a rotina da turma com atividades diversificadas, visando aumentar a motivação, concentração e aprendizagem dos conteúdos da disciplina.

– Promover o trabalho colaborativo e cooperativo (trabalho de pares e de grupos);

– Estimular a aprendizagem da Matemática através de recursos pedagógicos que despertem no aluno o interesse e o gosto pelo estudo da disciplina.

– Tornar visível aos alunos as pontes e os caminhos comuns entre as diferentes áreas do saber.

– Reduzir o insucesso escolar na disciplina de Matemática.

– Promover uma construção integrada dos saberes com recurso a uma aprendizagem ativa numa perspetiva interdisciplinar.

– Desenvolver as competências de pesquisa, avaliação, reflexão, mobilização crítica e autónoma da informação, contribuindo para alcançar o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória.

– Mostrar que a Matemática também pode ser aprendida de uma forma lúdica, através de jogos e desafios.

– Facilitar a assimilação e compreensão com o raciocínio lógico.

– Desenvolver capacidades para a aplicação dos conhecimentos em contextos matemáticos e não matemáticos.

– Potenciar a articulação dos conteúdos/aprendizagens essenciais com o contexto local e desenvolver formas de intervenção na comunidade.

– Desenvolver aprendizagens significativas através de metodologias diferenciadas que privilegiam o trabalho de grupo, a autonomia, a iniciativa, o espírito crítico e criativo e uma maior intervenção do aluno no seu processo de ensino-aprendizagem.

-Fomentar uma cultura de responsabilidade e partilha.

– Envolver o aluno na construção do conhecimento de forma positiva, no sentido de estimular o gosto pela aprendizagem Matemática e pela escola.

– Desenvolver a motivação para “o saber fazer” e demonstrar esses saberes através da consecução de atividades concretas, partilhando-as com a comunidade.

– Aumentar a motivação dos alunos através da concretização das suas ideias projetos.

– Promover a valorização da escola e as aprendizagens nelas realizadas.

– Consciencializar o aluno para o seu papel enquanto cidadão global, com responsabilidade na conservação do planeta e na defesa do bem-comum.

– Promover uma maior inclusão, igualdade de oportunidades, encontro de culturas e respeito pelo património, de acordo com o Decreto-lei nº 54/2018, de 6 junho.

– Contribuir para a formação de “alunos-cidadãos”, munidos de múltiplas literacias, que lhe permitam analisar e questionar criticamente a realidade, avaliar e selecionar a informação, decisões fundamentadas, livres, autónomos, responsáveis e conscientes de si próprio e do mundo que o rodeia.

– Promover a interdisciplinaridade, transdisciplinaridade e articulação curricular entre as várias disciplinas e áreas curriculares;

– Melhorar os ambientes de aprendizagem e reduzir a indisciplina;

– Reunir condições para que, o currículo possa ser concretizado numa verdadeira lógica de interdisciplinaridade e transdisciplinaridade.

– Potenciar o trabalho colaborativo das equipas pedagógicas; – Melhorar os ambientes de aprendizagem.

– Envolver o aluno na construção do conhecimento de forma positiva, no sentido de estimular o gosto pela aprendizagem e pela escola.

– Articular com o projeto nacional Eco-escolas.

– Melhorar os resultados das disciplinas envolvidas.

– Diversificar estratégias, de forma a aumentar a motivação dos alunos para as disciplinas e, genericamente, para a importância e relevância da matemática.

– Promover a relação professor-aluno como elemento facilitador da aprendizagem;

– Aumentar a qualidade de trabalho interdisciplinar e colaborativo dos professores.

– Promover o gosto pela disciplina de Matemática.

– Promover o ensino de pares, desenvolvendo um trabalho cooperativo e colaborativo entre professores e entre alunos.

– Estimular a capacidade de argumentação em diferentes realidades.

 

Atividades previstas

1º período – Matemática e o Natal

2º período – Matemática dos Azulejos

3º período – Math City Map


Oficina de Matemática

9º ano

A “Oficina de Matemática” deve dispor de um espaço próprio na escola de modo a que seja possível ser um espaço de apoio ao estudo. Os professores de matemática que virão a colaborar nas “Oficinas de Matemática” deverão entender-se como parceiros do aluno com dificuldades, ou seja, devem estar atentos aos processos de aprendizagem dos alunos, preocupando-se essencialmente com a identificação do erro e com a forma de o corrigir e lidar com ele.
O professor deve, portanto, estimular o aluno a identificar os erros, criar condições favoráveis que levem os alunos a aproximar-se do conhecimento matemático, e, essencialmente, estimular o aluno a esclarecer as suas dúvidas.

 

Este trabalho será mais proveitoso se o grupo de alunos não for muito numeroso. Isto implicará que os professores deverão ter atenção às dificuldades dos alunos de forma a constituírem grupos que permitam uma maior dinâmica de aprendizagem. Ou seja, numa mesma turma, do grupo de alunos com dificuldades, podem ser criados subgrupos com um número mais reduzido e com características idênticas, sendo distribuído o tempo destinado ao apoio dessa turma pelos vários subgrupos. Podem ainda os alunos com mais facilidades serem tutores dos colegas com mais dificuldades sempre com orientação do professor. Ao mesmo tempo, as Oficinas de Matemática devem apoiar os alunos que queiram aprofundar e ampliar outras competências que lhes permitam uma otimização do seu desempenho matemático.

 

Objetivos Específicos:

  • Possibilitar a utilização de materiais concretos e de tecnologia, auxiliando e contribuindo para a construção de aprendizagens significativas.
  • Proporcionar aos alunos que gostam de matemática a realização de atividades de crescente complexidade, disponibilizando para isso material e apoio adequado;
  • Desmistificar ideias erróneas em relação à Matemática;
  • Estimular o processo cognitivo dos alunos, sobretudo nos que demonstram mais dificuldades, através de uma maior contextualização dos conceitos Matemáticos e da sua aplicabilidade prática;
  • Desenvolver competências, capacidades e habilidades necessárias à aprendizagem da matemática;
  • Promover nos alunos o desenvolvimento de hábitos de trabalho autónomo.
  • Constituir-se como um espaço de partilha de saberes.
  • Desenvolver competências que facilitem as aprendizagens dos alunos.
  • Auxiliar os alunos na resolução de dúvidas curriculares.
  • Apoiar os alunos na preparação de Exames, exercícios escritos, trabalhos, etc.
  • Ajudar os alunos na aquisição de hábitos e técnicas de estudo específicos.
  • Valorizar e estimular o ensino cooperativo
  • Melhorar a qualidade das aprendizagens de conceitos e conteúdos matemáticos.


Ser Ativo na Escola de que Eu Gosto

2º e 3º ciclos

Nesta pandemia, devido às condicionalidades a que os alunos estiveram sujeitos com os confinamentos, contingências e regras de segurança, tem-se verificado, a cada dia, um aumento de ansiedade nos alunos, provocando-lhes medos e receio em falharem ou de não serem capazes, o que pode levar à desistência. Este estado faz com que os alunos tenham uma menor concentração/atenção, maior distração e pensamentos negativos, e tudo isto leva a dificuldades de aprendizagem.

Este projeto surge com o intuito de ajudar os alunos a interagirem mais e a desenvolverem as suas aptidões, sem sentirem a pressão da avaliação contínua por parte dos professores, bem como evitar o isolamento pessoal e assim optarem pela(s) atividade(s) que querem realizar, o que lhes proporcionará mais confiança e, também por nos encontrarmos num espaço de trabalho diferente do habitual, uma vez que o pavilhão se encontra em requalificação.

 

Objetivos

  • Promover o desporto e a atividade física, através da realização de um conjunto alargado de atividades do domínio da Educação Física, Desporto Escolar, Expressão Corporal e ainda uma componente para os jogos lúdicos tradicionais;
  • Consolidar os conteúdos programáticos de uma forma mais entusiástica;
  • Reduzir a ansiedade, o stress e a depressão;
  • Melhorar a autoconfiança, a autoestima, o controle emocional, as habilidades de comunicação, a habilidade de resolução de problemas, as habilidades cognitivas;
  • Incutir o respeito e o fair-play;
  • Desenvolver a capacidade preceptiva através do conhecimento dos movimentos e da resposta corporal;
  • Organizar a capacidade dos movimentos representados ou expressos através de sinais, símbolos e objetos;
  • Ajudar a mobilizar os seus recursos individuais;
  • Ajudar a lidar com as derrotas;
  • Fazer com que descubram e expressem as suas capacidades, através da ação criativa e da expressão da emoção;
  • Melhorar as suas respostas motoras e a sua interação pessoal, fortalecer a aquisição de estratégias de resolução de problemas, de acordo com as suas capacidades e potencialidades;
  • Criar segurança e expressar-se através de diversas formas;
  • Dinamizar os grupos/equipas do Clube do Desporto Escolar da Escola.



Projeto “ICEPELL”
Erasmus KA203 

1º ciclo

O principal objetivo do projeto “ICEPELL” Erasmus KA203 é fortalecer as competências dos profissionais para integrar com segurança a educação para a cidadania intercultural (ICE) na educação inicial de inglês como língua estrangeira (EFL). O projeto envolve a comunidade escolar, profissionais, crianças de 5 a 12 anos e educadores. A utilização da plataforma “eTwinning” desempenha um papel central no projeto, visto que constitui uma excelente oportunidade para os professores e as suas escolas trabalharem em conjunto e criarem materiais relacionados com a utilização de livros ilustrados selecionados para o projeto. O projeto envolve cinco países (Portugal, Alemanha, Itália, Holanda e Noruega) e alguns embaixadores/professores eTwinner experientes.

 

Objetivos do projeto:

As atividades do ICEPELL eTwinning são:

  • Criar a colaboração de práticas de comunidades além-fronteiras;
  • Promover a interação entre crianças para além-fronteiras;
  • Desenvolver, testar e avaliar kits de ensino para livros ilustrados que integram ICE no início de EFL;
  • Divulgar boas práticas em relação à integração de ICE n educação EFL inicial por meio de livros ilustrados.


Clube de Teatro 

2º e 3º ciclos

O teatro é uma linguagem estética que completa e dá sentido à existência de qualquer ser humano. Assim sendo, este Clube pretende ser um espaço ativo onde os alunos, apoiados pelos professores dinamizadores, poderão desenvolver atividades e projetos inter e transdisciplinares, promovendo-se a sua formação integral e harmoniosa.

O Clube de Teatro pretende, ainda, envolver os diversos elementos da Comunidade Educativa, quer através da participação em peças de teatro, quer pela fruição de momentos culturais.

Este processo fornece, ainda, um contexto favorável para falar e ouvir, o que é  de extrema importância no trabalho teatral. Por outro lado, ao criar desafios que promovem a criatividade na resolução de problemas contribui, através da superação dos constrangimentos presentes neste processo criativo, para um sentimento de realização que promove a autoestima e a autoconfiança dos alunos.

 

Objetivos

  • Despertar o gosto pelo teatro;
  • Fornecer conhecimentos sobre a estrutura do texto dramático;
  • Estimular o gosto pela leitura e pelo trabalho de pesquisa;
  • Desenvolver a capacidade de expressão oral e corporal;
  • Estimular o desenvolvimento psico-motor dos alunos;
  • Promover a cooperação e o espírito de grupo;
  • Proporcionar uma expressão musical viva e criativa;
  • Desenvolver a criatividade e a imaginação;
  • Desenvolver a autoestima, a autoconfiança e a autonomia
  • Desenvolver a observação e autocrítica;
  • Promover a interdisciplinaridade, mobilizando várias formas de expressão;
  • Contribuir para a socialização dos alunos, integrando-os em grupos e reforçando a sua coesão;
  • Contribuir para a formação da personalidade do aluno;
  • Criar a uma visão positiva da escola na preparação para a vida ativa;
  • Promover a ligação ao património cultural da região;
  • Exercitar e desenvolver formas de pensamento crítico;
  • Promover o intercâmbio com outros clubes de teatro escolar e associações locais;
  • Proporcionar aos elementos do clube de Teatro e a toda a comunidade escolar alguns conhecimentos sobre tradições populares;
  • Apresentar peças de teatro.


Projeto AMA-TE

O Projeto AMA-TE surge no âmbito do PEPS (Educação para a Saúde) e tem como principal objetivo ajudar o aluno a promover a sua autoestima, a sua autoconfiança, o seu amor próprio. Uma autoestima positiva concretiza-se como um dos pilares essenciais para o seu pleno desenvolvimento e manutenção do seu equilíbrio emocional, contribuindo para o seu bem-estar, motivação, curiosidade e o desejo de aprender. Nos últimos anos e com a situação agravante da pandemia, os alunos têm
evidenciado sinais de ansiedade, medo e falta de confiança em si próprios. Este projeto, através de simples exercícios semanais, pretende levar o aluno a um trabalho de introspeção e autoconhecimento, tornando-se a melhor versão de si mesmo.
Vários teóricos e pesquisadores afirmam a importância de trabalhar a inteligência emocional nas escolas, capacitando os alunos a lidarem melhor com os seus sentimentos e emoções. Segundo Goleman, “a capacidade de uma pessoa gerenciar as
suas emoções é muito mais importante que a sua competência de processar informações.”
Uma vez que atuar na autoestima das crianças é um processo complexo e que exige continuidade, a proposta deste projeto será apresentar um exercício por semana, ao longo de vários meses. A maior parte destes exercícios têm a duração de apenas 5 minutos, pois só se conseguem grandes mudanças através de pequenos passos. Os exercícios podem ser cumulativos, isto é, os que fizerem mais sentido para o aluno, podem ser praticados nas semanas seguintes. O aluno vai também aprender a libertar-se de medos, comparações, julgamentos, pensamentos negativos e de tudo o que não lhe permite um equilíbrio emocional, condição básica para um bom desempenho escolar. A verdadeira transformação ocorre de dentro para fora. Não é um caminho simples nem rápido, requer tempo, consistência e muita disciplina.
Fazer pequenas mudanças através de ensinamentos que podem ser levados para a vida, auxiliando o aluno a reconhecer o seu valor e a desenvolver a confiança em si mesmo através de uma prática continuada de exercícios, é o objetivo deste projeto.

Objetivos
– Aumentar o amor-próprio e a autoestima;
– Desenvolver a motivação;
– Estimular o controlo emocional;
– Promover a autoconfiança;
– Melhorar a atenção/concentração;
– Desenvolver aptidões, habilidades e competências;
– Promover assertividade nas tomadas de decisão;
– Desenvolver a autoanálise e o autoconhecimento;
– Aprender a lidar com as emoções;
– Desenvolver a inteligência emocional;
– Aumentar a capacidade de resiliência;
– Estimular o desempenho cognitivo;
– Desenvolver atitudes de autonomia, cooperação e respeito pelos outros;
– Aprender técnicas que potenciam o poder pessoal;
– Promover a melhoria da qualidade da aprendizagem;
– Aprender a exteriorizar pensamentos, sentimentos e emoções através da escrita (journaling);
– Aprender a viver no momento presente;
– Respeitar e cuidar do corpo;
– Compreender que toda a mudança externa depende da mudança interna.

 

Destinatários

Alunos, Professores, Encarregados de Educação/Pais e Pessoal não Docente


Ler + para aprender +

1º ciclo

Feita a avaliação diagnóstica e análise nas diversas turmas do 1º ciclo, foi consensual, por parte deste conselho de docentes, que os alunos que frequentaram o 2º ano, no ano transato, apresentam dificuldades na expressão escrita (redigir corretamente textos de géneros variados) e na compreensão leitora. Assim, para reforçar as aprendizagens em défice apresenta-se este projeto que servirá para contribuir para a recuperação e consolidação das aprendizagens dos alunos que
frequentam atualmente o 3º ano.
O projeto inicia-se com a realização de workshops de escrita criativa, organizados pela equipa da Biblioteca escolar e dirigidos aos docentes do 1º ciclo. Os mesmos serão replicados em contexto sala de aula, de forma a desenvolver uma progressiva apropriação de uma consciência e conhecimento do uso da língua e no desenvolvimento do gosto pela leitura e compreensão leitora. Serão ainda desenvolvidos desafios mensais de escrita criativa assentes em estratégias e atividades orientadas para o desenvolvimento das competências de leitura e de escrita nas suas múltiplas dimensões. O produto final resultará na criação de um eBook, com a recolha dos trabalhos desenvolvidos, como também uma exposição dos trabalhos na Biblioteca Municipal de Fafe.

Ações a desenvolver

– Realização de workshops de escrita criativa, com uma sessão por período, dirigido aos docentes do 1º ciclo, orientado por escritor(a) de reconhecido mérito e que deverão ser replicados em contexto sala de aula (onde serão trabalhados vários aspetos da produção textual: manipulação de frases e segmentos textuais (expansão, redução, paráfrase); reescrita de textos conhecidos; elaboração de textos originais; planificação e revisão de textos entre outros aspetos considerados essencias para a consolidação da prática de escrita);
– Lançamento de desafios mensais de escrita criativa, da responsabilidade da Biblioteca, em articulação com os professores titulares de turma;
– Implementação da atividade “Hoje vou ler para quem passa”: seleção dos melhores textos elaborados pelos alunos para serem lidos em diferentes espaços (biblioteca, sala de professores, turmas do 2º ano, parque da cidade…);
– Implementação da atividade “Hoje vou ler para a família”: leitura de pequenos contos/ poemas para a família com o registo da opinião de quem ouviu;
– Implementação da atividade “Hoje vou ler para vocês”: sugestões de leitura e apresentação de livros aos colegas do 2º ano, (uma vez por mês);
– Organização de uma exposição com os melhores trabalhos de escrita criativa (votados semanalmente pelos colegas de cada turma), que serão compilados num eBook;
– Divulgação das atividades promovidas no blogue/sítio das bibliotecas escolares, do Agrupamento e do Município de Fafe.
A colaboração da biblioteca neste projeto será permanente, com uma articulação constante nas diversas etapas. Será efetuada uma parceria com a Biblioteca Municipal de Fafe, para a dinamização do workshop e para a organização de uma exposição com os trabalhos elaborados pelos alunos.



Desporto Escolar

Desporto Escolar

2021/2022

No presente ano letivo, na Escola Professor Carlos Teixeira, desenvolver-se-ão as seguintes modalidades:

Futsal – infantis B femininos, iniciados – femininos; Atividades Rítmicas Expressivas – vários – misto; Ténis de Mesa – iniciados – masculino; Atletismo adaptado – vários – misto; Xadrez.

Na Escola de Silvares, as modalidades a desenvolver são: Futsal – infantis B masculinos; Xadrez – vários misto.

Ao desenvolvimento das atividades de desporto escolar, no ano letivo de 2021/2022, aplica-se o disposto no Despacho nº 6984-A/2015, publicado no Diário da República, 2ª série, nº 120, de 23 de junho.


+ Por Todos

Projeto solidário +Por Todos

O Projeto “+ Por Todos” teve início no ano letivo 2016/17 e foi criado no âmbito do programa Escolas Solidárias Fundação EDP, tendo como área de intervenção “Pobreza e Fome”. Este projeto teve como objetivo a criação de um banco alimentar na escola Professor Carlos Teixeira.

No presente ano lectivo, o projeto será desenvolvido pela turma D do 7º ano, sob a orientação da equipa dinamizadora, dando assim continuidade ao mesmo.

Assim, mensalmente, será feita recolha de bens alimentares, na comunidade escolar, com os quais se elaborarão cabazes a distribuir pelas famílias de alguns alunos com mais carências socioeconómicas.

Este projeto será implementado ao longo do ano letivo e contará com parcerias, nomeadamente, com supermercados e outras empresas locais.


Projeto Erasmus+

Erasmus 2022


Mobilidade Grécia – 9 a 13 de maio


Mobilidade à Lituânia

3ª mobilidade - LTT activity - do projeto Erasmus+ "Fit 4 Life",

na  Zemiai School Multi-Education Centre of the Jonava District, em Jonava,

Lituânia.

Decorrerá de 14 a 18 de março a 3ª mobilidade – LTT activity – do projeto Erasmus+ “Fit 4 Life”, na  Zemiai School Multi-Education Centre of the Jonava District, em Jonava, Lituânia.
Após deliberação do júri (professores Arcanjo Gonçalves, Dalila Ramos e Duarte Silva) e considerando todos os critérios de seleção, participarão na mobilidade as alunas:
– Leonor Lopes – 9ºA – Escola Professor Carlos Teixeira
– Manuela Melo – 9ºB – Escola de Silvares
– Margarida Antunes – 9ºB – Escola de Silvares
– Margarida Lemos – 9ºA – Escola Professor Carlos Teixeira


Escola de Silvares adere ao Programa Erasmus+

Programa ERASMUS + : Projeto: “FIT 4 LIFE”

Alunos do Erasmus nas escolas de Silvares e Carlos Teixeira  (ver)


EB Prof. Carlos Teixeira no Programa Erasmus+

Um projeto para continuar

“RespACT Your Peer; Don’t Bully, Be Friendly – ACT Friendly”

ver video

 

Canção sobre a amizade


Estamos no Erasmus+

Programa ERASMUS +

Projeto: “RespACT Your Peer; Don’t Bully, Be Friendly – ACT Friendly”

 

O Programa Erasmus+ constitui o programa da União Europeia adotado nos domínios da educação, da formação, da juventude e do desporto para o período 2014-2020.

O Programa tem como objetivo reforçar as oportunidades de cooperação e mobilidade junto dos Países Parceiros, assim como o incentivo de atividades de aprendizagem não formal destinadas a melhorar as capacidades e as competências dos jovens e, consequentemente, reforçar a sua cidadania ativa.

Neste sentido, o nosso Agrupamento decidiu lançar-se neste projeto numa parceria com escolas dos seguintes países: Croácia, Itália, Bulgária, Lituânia e Turquia. O projeto prolongar-se-á por 24 meses, 1 de outubro de 2018 a 30 de setembro de 2020, que envolverá alunos do 8º ano das escolas EB Professor Carlos Teixeira e EB de Silvares.

(ver mais informação)


Blogue do Projeto

clique para ver